Home » Notícias

Perguntas Frequentes

  • 25/10/2016 12:50:09 Qual é a diferença entre lubrificante mineral e sintético?

    25/10/2016 12:50:09 Qual é a diferença entre lubrificante mineral e sintético?

    Existem dois tipos principais de óleo básico: o mineral e o totalmente sintético. Os lubrificantes para motores chamados de "semissintéticos" ou "de tecnologia sintética" contêm uma mistura destes dois tipos.

    Os óleos minerais básicos vêm do petróleo bruto, que é processado em uma refinaria para separar as frações com propriedades de lubrificação úteis e remover os componentes indesejáveis, tais como as ceras. Ao contrário de alguns fabricantes de lubrificantes para motores, a Shell produz os seus próprios óleos minerais básicos de primeira classe, selecionando o melhor petróleo bruto e empregando procedimentos rigorosos de controle de qualidade em todo o processo de produção.

    Os óleos básicos sintéticos fornecem um desempenho melhorado porque são confeccionados utilizando-se um processo químico mais caro do que o utilizado na produção do óleo mineral. Por causa disto, os óleos totalmente sintéticos, como o Shell Helix Ultra, fluem mais facilmente a temperaturas de partida, quando ocorre o maior desgaste. Eles são mais resistentes ao calor e podem ser protegidos mais facilmente por aditivos antioxidantes (a oxidação é um processo degenerativo natural que ocorre no óleo ao longo do tempo). Além disso, eles são também menos voláteis do que os óleos minerais.

    Experimente nossa ferramenta Shell LubeMatch e veja qual é o lubrificante recomendado para seu veículo.

    Fonte: www.shell.com.br

  • 25/10/2016 12:48:53 O que é viscosidade?

    25/10/2016 12:48:53 O que é viscosidade?

    Viscosidade é um critério importante  de qualquer óleo lubrificante. É uma medida da espessura do fluido ou a resistência para fluir. Por exemplo, o mel é grosso e a água é fina, assim o mel tem uma viscosidade maior do que a água. A viscosidade do óleo precisa se adequar às temperaturas ambientes corretas. Se estiver muito grosso quando o motor estiver frio, ele não se movimentará pelo motor. E se ele se tornar muito fino quando o motor estiver quente, não dará a proteção certa para as partes do motor.

    A otimização da viscosidade ou espessura de um óleo ajuda a maximizar a eficiência energética, evitando o desgaste dos componentes.

    Os modificadores de viscosidade aumentam a viscosidade do seu óleo em temperaturas altas, mas têm pouco efeito sobre a viscosidade em temperaturas baixas. Estes permitem que o seu óleo flua adequadamente quando estiver frio e também permaneça suficientemente espesso para proteger os seus componentes de motores em temperaturas altas.

    Os óleos de baixa viscosidade, como o Shell Helix Ultra, tornam a partida a frio mais fácil para o seu motor, pois apresentam menor resistência aos elementos móveis e, portanto, consomem menos energia do motor. Isto também significa que você fará uma maior economia de combustível.

    Para encontrar a viscosidade do óleo certa para o seu motor, verifique as recomendações do seu fabricante e tenha em mente as condições climáticas de onde você vive e dirige. Para conhecer nossa recomendação, experimente nossa ferramenta simples e rápida, o Shell LubeMatch.

Novidades Quite

  • 03/05/2018 17:35:29 SAFETY DAY 2018

    Shell em todo mundo estará celebrando o Safety Day (03/05/18), que é o dia dedicado a falarmos de segurança em todas operações da CIA.

    03/05/2018 17:35:29 SAFETY DAY 2018

     

    NORMALIZACÃO DE RISCOS

    A normalização de riscos é um processo mental que permite que você ligue o gás de seu fogão ou dirija seu carro sem

    sentir um medo paralisante de que sua casa irá explodir ou de sofrer um acidente.

    É normal e humano normalizar riscos. Nós fazemos isso o tempo todo.

    A normalização de riscos se torna um problema no trabalho quando nos acostumamos e nos sentimos confortáveis

    com riscos que não deveríamos. Mas pode ser difícil encontrar os riscos principais em seu trabalho.

    Ideias sobre Normalização de riscos

    Há uma série de fatores que influenciam a probabilidade de normalização de riscos:

    Controle - você sente que tem controle do resultado e subestima o risco

    Familiaridade - se você encontra um risco regularmente sem que ocorra nenhum incidente, isso aumenta a

    probabilidade de que você perceba esse risco como menor.

    Hábito - se você tem uma rotina e certos hábitos em seu trabalho onde pensa menos sobre uma tarefa do que

    costumava pensar, você começa a normalizar riscos e aumenta a chance de errar. Por exemplo, se uma discussão

    anterior a um trabalho é um exercício de “seguir uma lista”, é provável que isso se torne chato e reforce a

    normalização de riscos

     

    DILEMAS:

     

    Um Dilema é um problema. Mas, diferente da maioria dos problemas, ele apresenta duas soluções (Di-lema) e

    nenhuma delas é claramente aceitável ou melhor. A frase: “Estar entre a cruz e a espada” muitas vezes vem à

    mente quando passamos por um dilema.

    Como um distribuidor Shell, nós resolvemos problemas o tempo todo, mas os dilemas são mais desafiadores. Lidar com dilemas

    não é como resolver problemas tradicionais. Somos treinados e ouvimos que todo problema tem uma solução.

    Isso também é verdade sobre um dilema, mas as soluções podem ser igualmente boas ou ruins, talvez não

    exatamente da mesma forma.

    A escolha da solução de um dilema pode não ser baseada somente em fatos, mas em opiniões, sentimentos ou

    Tendências. Podemos nos deparar com prioridades conflituosas ou obscuras, podemos decidir não falar por ter

    medo ou vergonha. Ao passarmos por um dilema, ter mais informações não é necessariamente algo que

    ajuda.

    Para abordar um dilema, é preciso ter a mentalidade certa. As escolhas estão alinhadas com a meta de Zero Acidentes (Goal Zero)?

    Consultamos pessoas que podem oferecer diferentes opiniões ou conhecimento sobre o problema e suas

    soluções? Somos objetivos ou há tendenciosidades nos impedindo de selecionar uma solução? Estamos

    envergonhados ou com medo de admitir que não temos uma resposta rápida?

     

    CUIDADOS:

     

    O que queremos dizer com CUIDADOS

    Cuidado tem significados diferentes para diferentes pessoas. Pode significar atender às necessidades básicas de um indivíduo, desde

    conforto e segurança até assegurar que se sinta satisfeito e engajado no trabalho. Também pode significar coisas diferentes em épocas

    diferentes. Podemos pensar em CUIDADOS de três formas:

    1. Cuidado como um indivíduo

    Isso significa satisfazer suas próprias necessidades e vontades pessoais: saúde, segurança, sentir-se valorizado no trabalho e viver um

    equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal.

     

    2. Cuidado nos times

    Isso tem a ver com trabalhar em equipe num ambiente amigável, sentir-se seguro e confortável o suficiente para dizer o que pensa,

    identificar quando um membro do time precisa de suporte adicional e tomar ações tangíveis para lidar com isso.

     

    3. Cuidado na empresa

    Isso significa como a empresa garante que os ambientes, papeis, procedimentos e práticas no trabalho dão suporte ao

    engajamento dos funcionários, diversidade e inclusão e empoderam os indivíduos.

     

    Contamos com a participação de todos em suas respectivas sessões.

     

    Contribuição das informações
    Fernando Ferreira

  • 13/09/2015 09:13:59 HSSE - CAMPANHA SEGURANÇA RODOVIÁRIA

    A CHAVE DA SEGURANÇA NO TRÂNSITO ESTÁ EM SUAS MÃOS

    13/09/2015 09:13:59 HSSE - CAMPANHA SEGURANÇA RODOVIÁRIA

    A PÉSSIMA ESCOLHA DA VELOCIDADE É COMUM

    Especialistas em segurança no trânsito destacam que a primeira causa de mortes nas vias públicas em todo o mundo é a péssima escolha da velocidade feita pelos motoristas, comumente conhecida como o uso de velocidade inadequada ou de excesso de velocidade. Velocidades mais altas aumentam o risco de uma colisão, pois é mais provável que o condutor perca o controle do veículo; não se antecipe a tempo aos perigos que se aproximam e faça com que os outros usuários da via subestimem a velocidade do seu deslocamento. Além disso, tanto o tempo de reação do condutor quanto a sua capacidade de frear, controlar e parar o veículo, serão maiores se estiver trafegando em velocidade inadequada ou excessiva. Estudos revelam que o tempo de reação de um motorista diante de uma situação de emergência vai de 1,5 a quatro segundos e as consequências desse intervalo, associadas à velocidade inadequada ou excessiva são demonstradas na distância de parada de um veículo durante uma freada de emergência, como demonstra a tabela abaixo.

    Estudos mostram que velocidades de apenas 5 km/h acima da média de 60 km/h em áreas urbanas, e de 10 km/h acima da média em áreas rurais dobram o risco de uma colisão com vítimas fatais e é equivalente ao aumento do risco associado a uma concentração de álcool no sangue de 0,05 g/100 ml (limite de álcool

    PEQUENOS AUMENTOS NA VELOCIDADE DOBRAM O RISCO DE COLISÃO E ACIDENTES

     

    Para cada 1% acima da velocidade máxima permitida em determinado trecho, os motoristas estão expostos a possibilidade de 5% a mais em fatalidades e 3% em acidentes. Fonte: Organização Mundial de Saúde no sangue para dirigir em diversos países). As evidências indicam que o “excesso moderado de velocidade” (entre 10km/h ou 15 km/h acima do limite da via) contribui para colisões graves, tanto quanto as velocidades mais elevadas, justo por ser uma prática mais comum entre os motoristas.

    Hsse Campanha

  • 02/08/2015 16:10:05 O QUE TORNA O SHELL ADVANCE O ÓLEO CERTO PARA A SUA MOTO?

    A parceria técnica da Shell com a Ducati, equipe campeã de MotoGP, assegura que tomamos decisões inovadoras apoiadas por quem mais entende de motociclismo. Para assegurar que cada moto ofereça o seu m

    02/08/2015 16:10:05 O QUE TORNA O SHELL ADVANCE O ÓLEO CERTO PARA A SUA MOTO?

    Há alguns anos, era possível usar o mesmo óleo em carros e motos. Desde então, os motores de carros e motos seguiram objetivos de projeto diferentes. Isto significa que, hoje em dia, algumas das motos japonesas de passeio de 600cc produzem o dobro de cv por litro do que um carro esporte, usando motores que funcionam em velocidades que se aproximam de 15.000 rpm.

    Um carro esporte de 105cv 1,4 litros com um cárter de motor de 3,2 litros tem um fator de estresse do óleo de motor de aproximadamente 23. Uma moto esporte de 123cv 0,6 litros com um cárter de motor de 2,7 litros, por outro lado, tem um fator de estresse do óleo de motor de aproximadamente 76 - quase três vezes o do carro.

    A maioria dos motores de moto de 4 tempos contém menos óleo do que os motores de carros, e o óleo não tem que ser somente utilizado no motor, tem também que sobreviver às altas tensões da caixa de câmbio e permitir uma operação suave da embreagem.

    Os óleos para motos têm que trabalhar muito mais em comparação ao óleo de carro, e este é exatamente o motivo pelo qual desenvolvemos a linha Shell Advance. Eles são óleos específicos para motos com excelentes características de desempenho que são alcançadas através da mistura cuidadosa de óleos básicos de qualidade e da aplicação do know-how de formulação da Shell.

    Ao selecionar o óleo Shell Advance, você sabe que você está oferecendo a proteção máxima da Shell e ajudando a sua moto a lidar com esses altos níveis de tensão. Quando girar o acelerador, você poderá relaxar sabendo que você vai tirar o máximo proveito da sua moto por mais tempo.

HSSE - Dicas de Segurança

  • 03/08/2015 18:35:17 Dicas de Segurança Domésticas

    Dicas De Segurança Equipe Interna Quite.

    03/08/2015 18:35:17 Dicas de Segurança Domésticas

    DICAS PARA EVITAR ACIDENTES DOMESTICOS COM CRIANÇAS

     

    KEILA => Não coloque produtos de limpeza em embalagens de alimentos e refrigerantes. A criança pode confundir e ingerir. Evite também deixá-los na parte de baixo de pias e armários.

     

    KARINE => Instale grades ou redes de proteção nas janelas, sacadas e mezaninos.

     

    DEUZENI => Não deixe cadeiras, camas e bancos perto de janelas, pois as crianças podem escalar e se debruçar. O mesmo vale para móveis baixos perto de estantes e armários altos.

     

    CAROL => Nunca deixe remédios ao alcance das crianças, nem faça associação de medicamentos com balas e doces.

     

    LAÍS => Oriente seu filho a brincar em locais seguros. Escadas, sacadas e lajes não são espaços de lazer.

     PAMELA => Os cabos das panelas devem ficar virados para dentro do fogão.

     

    HSSE E PERFORMANCE SOCIAL

17/10/2014 11:50:17

Shell brasil apresenta uma revolução em lubrificantes

São Paulo, 08 de outubro de 2014: A Shell Brasil anuncia o lançamento de uma nova geração de lubrificantes para motores, Shell Helix Ultra com a Tecnologia PurePlus – o lubrificante de motor mais avançado da empresa. Feito a partir de gás natural, utiliza o revolucionário processo gás-para-líquido (GTL), que produz um lubrificante sintético puro, oferecendo um nível ainda maior de limpeza e proteção.

A exclusiva Tecnologia Shell PurePlus converte gás natural em óleo básico cristalino, sem nenhuma das impurezas encontradas no óleo bruto do petróleo, utilizado para a fabricação de lubrificantes sintéticos premium comuns. Óleos básicos são os principais componentes do lubrificante de motor, chegando a atingir uma média de 75% a 90% de sua composição.

“Uma das premissas da Shell é oferecer produtos de alta qualidade para seus consumidores. Por isso, a empresa constantemente desenvolve pesquisas em busca de inovação. Como estratégia, buscamos oferecer opções premium alinhadas com a demanda cada vez maior do mercado por este segmento de produtos”, destaca Guilherme Perdigão, Vice-Presidente de Lubrificantes para América Latina da Shell.

O Shell Helix Ultra com a Tecnologia PurePlus atende às mais modernas especificações da indústria e possui aprovação dos principais fabricantes de veículos e motores do mundo1, incluindo a Ferrari. Projetado para atender às necessidades dos motores mais recentes, Shell Helix Ultra com Tecnologia PurePlus reúne as mais modernas especificações do setor.

A associação da Tecnologia Shell PurePlus à Tecnologia de Limpeza Ativa proporciona níveis incomparáveis de proteção contra a formação de depósitos no motor e inigualável proteção2 contra borra. O produto também proporciona proteção superior contra desgaste e corrosão³, o que pode contribuir para a extensão da vida útil do motor e redução dos custos de manutenção. Os benefícios de economia de combustível podem variar de acordo com o grau de viscosidade, mas os produtos da linha Shell Helix Ultra com a Tecnologia PurePlus poderão contribuir com uma melhoria de até 3% na economia de combustível4.

A Tecnologia Shell PurePlus permite a Shell desenvolver as moléculas presentes no lubrificante de motor, usando a engenharia química para produzir longas cadeias moleculares de carbono, que são ideais para criar um óleo básico puro e límpido. Em virtude do óleo básico ser produzido a partir do gás natural em nível molecular, ele é significativamente mais estável do que os produtos formulados com óleo básico convencional, proporcionando ao lubrificante acabado propriedades de baixa volatilização e melhor fluidez a baixas temperaturas.

Óleos básicos com a Tecnologia Shell PurePlus apresentam baixa viscosidade sob temperaturas mais frias (-25 até -40ºC) e, por isso, começam a lubrificar o motor desde o momento da partida a frio.

A Tecnologia Shell PurePlus está em toda a linha de produtos Shell Helix Ultra, que apresenta uma nova embalagem. Além do selo da tecnologia, dados técnicos estão mais claros, permitindo que o consumidor possa escolher seu óleo mais facilmente. As novas embalagens também vêm com QR Code, que leva para um site com mais informações sobre o produto e promoções.

40 anos de pesquisa

Foram 40 anos de pesquisas feitas pela equipe de engenheiros e técnicos da Shell para o desenvolvimento desta revolucionária tecnologia. Os óleos básicos com a Tecnologia Shell PurePlus são produzidos na fábrica Pearl GTL no Qatar, uma parceria entre a Shell e a Qatar Petroleum. Esta é a maior planta de fabricação de gás-para-líquido do mundo, podendo produzir aproximadamente um milhão de toneladas de óleo básico por ano. O óleo básico é importado do Qatar, mas a mistura é realizada no Brasil, fazendo com que o Shell Helix Ultra com Tecnologia PurePlus seja um lubrificante produzido nacionalmente.

“Tendo como ponto de partida o gás natural, os cientistas da Shell são capazes de desenvolver moléculas para criar um óleo básico com propriedades e características específicas. Quando este óleo é então combinado com o pacote de aditivos cuidadosamente elaborado, possibilita a criação de lubrificantes superiores, que oferecem maior nível de limpeza e proteção, o que não é possível com outros óleos básicos inferiores”, resume Robert Sutherland, Gerente Técnico Global da marca Shell Helix.

“A Tecnologia Shell PurePlus abriu o caminho para a nova geração de lubrificantes de motor, oferecendo a possibilidade para novas graus de viscosidade”, complementa ele.

Sobre a Shell Brasil

A Shell comercializa uma vasta variedade de lubrificantes para atender às necessidades dos consumidores em diversas áreas. Entre elas, estão veículos leves, transportes pesados, mineração, geração de energia e engenharia em geral. O portfólio de lubrificantes da Shell no Brasil é composto por Shell Helix, Shell Rimula e Shell Advance e por produtos voltados para a indústria: Morlina, Corena, Omala, Tellus, Tonna, Heat Transfer, Refrigeration, Gadus, Turbo, Diala, além do Spirax para a linha automotiva.

A empresa possui uma fábrica de lubrificantes na Ilha do Governador, Rio de Janeiro. No mundo, a Shell produz óleos básicos a partir de oito diferentes plantas e finaliza o produto combinando estes óleos básicos com os pacotes de aditivos de última geração em mais de 50 plantas. A distribuição e comercialização dos lubrificantes é feita em mais de 100 países.

No mercado de varejo, a empresa tem participação de 50% na Raízen, joint venture criada em parceria com a Cosan (que detém os 50% restantes), através da qual atua na produção de açúcar e etanol. A Raízen opera uma vasta rede de varejo de combustíveis que gera mais de 20 mil empregos diretos no Brasil (fatia da Shell). A joint venture é um dos principais produtores de etanol de cana do país e uma das principais apostas do Grupo Shell em biocombustíveis.

A Shell também oferece suporte técnico e de mercado para seus consumidores. Além da linha de produtos, a empresa disponibiliza em seu site o Shell LubeMatch, a principal ferramenta online de recomendação. Para o lançamento da Tecnologia Shell PurePlus, foi desenvolvido um hot site (http://pureplus.shell.com ) que reúne todas as informações sobre esta revolução em lubrificantes.

A Shell Brasil, que celebrou seu centenário em 2013, tem cerca de 900 funcionários. A empresa atua nos setores de exploração e produção de óleo, detém participação acionária na Comgás (distribuidora de gás natural no Estado de São Paulo) e fornece serviços de eficiência energética para indústrias através da Shell Global Solutions.

Informações para a Imprensa:

EDELMAN SIGNIFICA

(21) 2507-7788

Ana Paula Pinto – anapaula.pinto@edelmansignifica.com 

Ana Sciena – ana.sciena@edelmansignifica.com 

1Novas aprovações de OEM foram obtidas, tais como Mercedes, Ford, Honda, GM, Chrysler, and Hyundai.

2Baseado na sequência VG do teste de borra usando um lubrificante SAE 0W-40.

³Comparado com o API SN e baseado em testes de motor da Sequência IVA e Sequência VIII realizados em laboratório independente.

4Baseado nos resultados de economia de combustível da ACEA M111, comparado com o lubrificante de referência da indústria. A economia de combustível oferecida pelo Shell Helix Ultra varia de 1,7% a 3%, dependendo do tipo de veículo e lubrificante de motor utilizado (por exemplo, até 3% de economia de combustível com o uso do Shell Helix Ultra Professional AF 5W-30).